Presidente da Amatra XIX visita Varas do Trabalho do Interior de Alagoas

O presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 19ª Região (Amatra XIX), juiz José dos Santos Júnior, iniciou uma série de visitas aos  magistrados que atuam no interior do Estado de Alagoas para conhecer melhor as instalações e as condições de trabalho disponibilizadas para o exercício da jurisdição.

Durante os encontros, o presidente também aproveitou para colher impressões sobre a satisfação do Processo Judicial Eletrônico, o quantitativo de servidores lotados em cada unidade, os dissídios trabalhistas mais comuns da localidade, entre outras informações pertinentes que estreitam o relacionamento da diretoria com os associados. Os magistrados visitados também contribuíram com sugestões de pleitos para a administração da Associação e da Escola Superior da Magistratura do Trabalho (Ematra XIX).

Todas essas informações colhidas servirão como base para direcionar a atuação da atual gestão e elaborar uma revista comemorativa sobre a história da Amatra XIX nesses 20 anos de existência. “Esse trabalho reforçará a aproximação com os associados e a constante atuação da Associação na defesa de uma magistratura que luta para a construção de uma sociedade verdadeiramente livre, justa, democrática e solidária”, afirmou o presidente.

As primeiras visitas foram realizadas em Santana do Ipanema e São Miguel dos Campos. Até o mês de março o presidente José dos Santos Júnior ainda irá visitar as Varas de Penedo, Arapiraca, Palmeira dos Índios, São Miguel dos Campos, União dos Palmares, Coruripe, Atalaia, São Luiz do Quitunde e Porto Calvo.

Santana do Ipanema

Na Vara de Santana do Ipanema, a mais distante da capital do Estado, o presidente José Júnior foi recebido pelo juiz Henrique Cavalcante, que se mostrou preocupado com a interferência do Conselho Nacional de Justiça em atividades jurisdicionais típicas. Para ele, essa situação deve ser um dos principais focos de atuação da Anamatra. “É necessário que o magistrado, em qualquer fase da carreira, prime pela independência frente aos poderes políticos, econômicos e midiáticos”, ressaltou Henrique Cavalcante.O juiz de Santana do Ipanema também elogiou os servidores e frisou que o PJE trata-se de uma ferramenta em aperfeiçoamento com um futuro de muito êxito, mas observou que no município a fragilidade dos serviços de internet é um preocupante problema. Henrique Cavalcante destacou ainda o humanismo da colega Eliane Arôxa, desembargadora do TRT-19, com quem trabalhou por um longo período na condição de juiz auxiliar, bem como das lições aprendidas em sala de audiência com os colegas, Roberto Guimarães e Vanilza Lins.

São Miguel dos Campos

Em São Miguel dos Campos, os juízes Albino Plácido e Hamilton Malheiros recepcionaram o presidente da Amatra XIX e contribuíram com informações para o estreitamento da relação com os associados. Os juízes, que antes da magistratura atuaram como servidores da Justiça Trabalhista, destacaram as responsabilidades trazidas pelo cargo e a postura mantida durante as audiências. “Fácil é julgar os fatos, difícil é julgar as pessoas”, destacou o juiz Hamilton Malheiros ao chamar a atenção para o dever do juiz de ponderar as consequências das suas decisões.